Se você decidiu que quer ir para a Austrália, temporariamente ou permanentemente, precisa saber o que fazer, quanto vai gastar e várias outras coisas. 

Neste post vamos te passar informações sobre vários aspectos aos quais você deve se atentar para fazer um bom planejamento. 

*Os valores citados aqui podem variar conforme o lugar onde você estiver na Austrália, mas você consegue ter uma ideia da média de custos que vai ter através dos dados contidos nesta publicação.

1 – Como Faço Para Entrar Na Austrália

Muita gente acha que basta ter um visto qualquer para “passar pela fronteira” e após chegar ao país dá-se um jeito de ficar. Outros acham que se ficarem na Austrália por alguns anos vão conseguir residência permanente no país por tempo de moradia. Não é assim que funciona!

A primeira coisa a se fazer é pesquisar sobre os vistos disponíveis e quais os direitos e deveres oferecidos por cada um. Se a sua intenção for a residência permanente ou cidadania australiana, o planejamento inicial é fundamental. Do contrário, você corre o risco de chegar no país e perceber que nada é tão fácil quanto imaginava.

Se você quer ficar um tempo maior do que só o período de férias e se tem a intenção de trabalhar na Austrália durante sua estadia no país, o visto mais comum e indicado é o de estudos. Com ele você pode permanecer na Austrália enquanto estiver estudando, e pode trabalhar meio período (até 48 horas por quinzena). 

O estudante internacional tem que ter a frequência exigida na escola e passar nas matérias. O investimento é de cerca de R$25 mil reais para 6 meses de intercâmbio, contando curso e visto. Mas essa é apenas uma média, pois vai depender da época em que for fechar seu intercâmbio, do curso e da escola que escolher. 

Além disso, há o gasto com as passagens aéreas. O valor varia bastante conforme a rota, a companhia aérea e a época do ano. Por isso, caso queira economizar nas passagens, é importante fazer uma boa pesquisa e comprar com antecedência. Também haverá custos com acomodação e gastos do dia-a-dia, que podem variar dependendo da região e cidade em que escolher morar, e do estilo de vida que tiver. 

Ninguém consegue residência permanente na Austrália só porque está no visto de estudante no país por muitos anos. Quem quer passar um período maior na Austrália e pensa em buscar a cidadania, tem que ficar renovando como estudante até se encaixar em outro visto pós-estudos, de trabalho ou de treinamento, que seja um caminho para o visto permanente.

A Tagarela está à disposição para te ajudar em todo esse processo. Com o seu visto de estudos, através da Tagarela Intercâmbios, com consultores certificados e taxa de 99% de aprovação de vistos, contando com um setor de vistos próprio. E se você quiser traçar um plano para conquistar um visto de trabalho ou um visto permanente no país, pode contar com a Tagarela Migration, com agentes de imigração registrados e experientes. 

Você vai receber todo o apoio necessário desde o planejamento no Brasil até seu último dia de visto temporário na Austrália. Peça seu orçamento para o Visto de Estudante sem compromisso ou agende uma consulta com nossos agentes de imigração caso já tenha o objetivo de ficar em definitivo no país. 

Se você tem entre 18 e 30 anos de idade (ou até 35 anos dependendo do país), tem um passaporte europeu elegível, ou mesmo o passaporte brasileiro (com número de vagas limitadas por ano), é possível tentar o visto Working Holiday ou Work and Holiday, com duração de um ano, podendo ser renovado duas vezes (com algumas condições). Com esse visto você pode trabalhar no país o quanto quiser sem limite de horas por semana, e pode estudar por até 4 meses. O Working Holiday visa tem um custo muito menor do que o de estudos já que se paga praticamente só a taxa do visto, de A$635, mas ele não permite dependentes.  Mais informações: Entenda os vistos mais comuns para a Austrália.

Caso você seja um profissional qualificado de uma das profissões em demanda na Austrália, pode tentar o Skilled Visa (sobre o qual você também pode saber mais no link acima) que pode possibilitar a residência permanente direto e você pode aplicar ainda estando no Brasil. O visto conta com um sistema de pontos em que idade, nível de inglês, experiência profissional, nível de educação, entre outros, contam pontos. É preciso ter uma pontuação mínima exigida. 

Para saber sobre as suas reais possibilidades para conquistar um visto de trabalho ou um visto permanente, converse com um agente de imigração da Tagarela Migration, que pode analisar seu caso, tirar todas as suas dúvidas e te orientar da melhor forma.

2 – Trabalhar Na Austrália (Salários)

É comum ouvirmos de intercambistas os seguintes questionamentos: 

“É fácil arrumar trabalho na Austrália? Quanto tempo leva pra conseguir o primeiro emprego? Qual é a melhor cidade para se trabalhar? Quanto se paga por dia de trabalho na Austrália?”

Essas perguntas não tem uma única resposta. Vai depender de vários fatores. Entre eles, a sua disposição e disponibilidade. Se você está disposto(a) a trabalhar em outras áreas além daquela em que atua no Brasil, quais são as suas habilidades e quanto tempo você vai dedicar à busca por trabalho, por exemplo.

Tem bastante emprego na Austrália, mas mesmo assim, pode não ser tão fácil para quem chega no país sem falar inglês, trabalhar em uma área desconhecida sem ter nenhuma experiência local. Também há as barreiras do visto de estudos, com limite de horas de trabalho e de disponibilidade, já que o estudante geralmente frequenta um curso em período integral.

O primeiro emprego é o mais difícil, mas depois que você tem alguma experiência no país, tudo fica mais fácil. Por isso, o que a gente sugere é que no começo você não negue e nem fique escolhendo demais um trabalho ideal. É claro que você não deve aceitar emprego em locais que pagam menos que o salário mínimo ou onde você não se sente respeitado(a). Para saber mais sobre direitos trabalhistas na Austrália, clique aqui.

Mas se for um ambiente saudável, mesmo que a função que te ofereçam não seja aquela dos seus sonhos, aceite e faça um teste porque você pode gostar do trabalho depois que “pegar o jeito” e, mesmo que não goste muito, no mínimo vai conhecer pessoas e exercitar o inglês, além de colocar uma experiência de trabalho local no seu currículo, o que pode te abrir outras portas.   

A palavra é Networking! Faça contatos e se abra para novas oportunidades.

Se você realmente quer ou precisa trabalhar na Austrália, escolha uma escola que tenha aulas de manhã e à noite, assim você pode trocar seu turno caso ache emprego em um horário que coincida com sua escola.

O salário mínimo na Austrália hoje, fevereiro de 2024, é de A$23.23 por hora. É esse valor o mínimo que você deve aceitar receber para qualquer função que for exercer depois que chegar ao país, seja na área de limpeza, hotelaria (bares, restaurantes, cafeterias, pubs), cuidar de crianças, entre outras atividades profissionais que são as mais comuns de estudantes internacionais desempenharem logo que chegam na Austrália.

E mesmo nessas funções é possível receber mais do que o valor mínimo por hora. Dependendo de onde trabalhar e dos dias e horários, o valor pago pode ser de A$25, A$30, A$35 ou até mais por hora de trabalho. 

Na Austrália é comum, principalmente para trabalhos casuais, quando a pessoa não tem vínculo empregatício, que a informação de quanto o trabalhador vai receber seja divulgada por hora. E os salários geralmente são pagos por semana ou por quinzena. 

Para trabalhos fixos, de meio período (part time) ou período integral (full time), o salário pode ser informado pelo valor anual que a pessoa vai receber. 

Para saber mais sobre vagas e salários, inclusive em outras áreas além das que citamos, entre nos sites de emprego da Austrália e pesquise as vagas em aberto. Veja aqui Sites para busca de emprego na Austrália.

3 – Acomodação Na Austrália

“Quanto custa o aluguel na Austrália? Onde acho acomodação? Como alugar uma casa na Austrália? O que é BOND?”

Assim como se recebe o salário por semana ou quinzena, aluguéis também podem ser pagos dessa forma, mas há casos em que se paga por mês.

É importante que se saiba o que é bond, pois ele terá que ser pago quando você assina o contrato de locação de um imóvel. 

O bond é um depósito de segurança que você paga quando aluga uma casa ou um quarto, e só recebe de volta quando sai do imóvel, e se for constatado que tudo está em ordem e você não causou nenhum dano à propriedade. Normalmente o valor é de duas ou quatro semanas de aluguel. 

Ou seja, o bond tem a mesma dinâmica do “cheque/depósito caução” que fazemos no Brasil quando alugamos um apartamento ou casa.

É importante que você sempre peça o recibo do seu bond para não ter problemas quando for receber de volta.

Pode ser que quando você for alugar um quarto ou apartamento/casa, você precise pagar, além do bond, algumas semanas de aluguel adiantado. Na hora de deixar o imóvel, normalmente você pode sair com um aviso de duas a quatro semanas de antecedência.

Por isso fica difícil alugar alguma coisa com meses de antecedência, já que as vagas liberam com duas a quatro semanas antes do local ficar vago, e são preenchidas rapidamente. 

Quando iniciar a busca

Comece a procurar acomodação um mês antes da chegada e, em último caso, reserve um hostel (albergue) ou AirBnb para pelo menos duas semanas até encontrar outro lugar para morar. A Tagarela recomenda que você tenha uma acomodação garantida para o seu primeiro mês na Austrália, pois assim você vai ter tempo de procurar um outro lugar fixo com calma.

Para alugar uma casa ou um apartamento inteiro pela imobiliária você provavelmente vai precisar apresentar de extrato bancário (australiano), provar que está trabalhando, cópia do visto e vários outros documentos que variam de uma imobiliária para outra. Então, se quiser alugar uma casa inteira, você também tem a opção de encontrar anúncios (nas redes sociais, como grupos de Facebook por exemplo) feitos direto pelo proprietário. Nesse caso, a burocracia provavelmente será menor.

Pode ser uma boa opção procurar acomodação nos grupos de Facebook com outros brasileiros para as primeiras semanas, por ser um meio mais seguro. Mesmo assim, busque referências para evitar golpes. Quando já estiver na Austrália, pode escolher melhor a região e o bairro onde quer morar.

A média do valor do aluguel varia muito dependendo do estado, cidade, bairro e da casa/apartamento onde você escolher morar. 

Para se ter uma ideia, em Sydney, considerada a cidade mais cara da Austrália para se viver, a média do valor do aluguel em dezembro de 2023 é de A$300 para um quarto individual em um apartamento numa região central. 

Atenção! Não pague nada sem antes fazer uma inspection (visita ao local que quer alugar) e pedir os dados de quem está alugando pra você. Se for efetuar qualquer pagamento, peça o recibo. Infelizmente há pessoas que agem de má fé e aplicam golpes em quem está à procura de um quarto ou imóvel para alugar, principalmente em estudantes recém-chegados à Austrália. 

Sites para busca de quarto e apartamento/casa: domain.com.au (conjunto de várias imobiliárias) , gumtree.com.au (não é aconselhável o uso desse site se você ainda não estiver na Austrália), flatmate.com.au (indicado principalmente se você quer morar com pessoas de outras nacionalidades), gayshare.com.au (aqui as pessoas não dão muita importância se você é hétero ou não, mas se você quiser ser mais específico na busca de acomodação existe o gay share).

4 – Escolha Da Cidade e do Bairro

Há pessoas que se questionam sobre qual é a melhor cidade para se morar na Austrália e em qual das cidades australianas há mais oportunidades de trabalho, por exemplo. Não há uma resposta única para essas perguntas pois isso vai depender do perfil de cada estudante. 

Para quem prefere opções mais urbanas com muitas alternativas de programas culturais, esportivos e gastronômicos, por exemplo, Melbourne e Sydney podem ser boas escolhas. 

Já para quem ama praia, sol e calor, Gold Coast e Perth podem ser opções melhores. Há ainda as pessoas que partem para a Austrália já com o objetivo de conquistar um visto permanente. Nesse caso, Adelaide ou Hobart podem oferecer mais possibilidades para determinados tipos de profissionais. 

É muito importante levar em consideração os seus gostos pessoais e objetivos na hora de escolher a cidade onde vai fazer o intercâmbio.

O bom é que na Austrália tem deserto, neve, montanha, praias, parques nacionais, frio, calor, temperaturas amenas. Então não faltam opções para você escolher a que melhor se encaixa no que você busca.

Com relação a trabalho, nas cidades maiores você terá mais oportunidades mas a concorrência também será maior. Então procure saber as características de cada cidade como população, clima, e pesquise as vagas de emprego em cada uma delas. Veja aqui Sites para busca de emprego na Austrália.

Principais cidades que são destinos de intercâmbio na Austrália: Sydney, Melbourne, Brisbane, Perth, Adelaide, Gold Coast, Sunshine Coast, Camberra, Hobart, Byron Bay, Cairns, Darwin.

Depois de escolhida a cidade, vem o questionamento sobre como escolher o bairro.
É possível perguntar em grupos de Facebook ou até mesmo para pessoas conhecidas que já moram em determinada cidade sobre as características dos bairros daquela cidade. E aqui de novo a gente reforça a importância de escolher um local que tenha a ver com o seu perfil e disponibilidade financeira, já que o valor do aluguel que você vai pagar vai ter relação com o bairro que escolher. 

Em geral, bairros centrais e nas proximidades do centro das cidades têm um aluguel mais caro do que bairros mais afastados do centro. Mas em cidades com praia, por exemplo, os bairros onde estão as praias mais badaladas da cidade também podem ter aluguéis mais altos do que outros bairros. 

Há bairros mais movimentados, com mais comércio, mais opções de restaurantes e bares, e bairros mais quietos onde geralmente moram mais famílias com crianças. O bom é que em geral, nas grandes cidades da Austrália, todos os bairros têm agências bancárias, correios, supermercados e cafeterias. 

O mais importante é que, independente do bairro que você vá escolher, você procure uma casa ou apartamento que fique perto do transporte público, para que você possa se locomover com facilidade. 

Nós da Tagarela recomendamos que antes de chegar na Austrália você contrate uma acomodação temporária para cerca de um mês, e que nesse período você visite os bairros da cidade onde está para ver qual tem mais “a sua cara” e valores de aluguel “que caibam no seu bolso”. 

Se você tem interesse em Adelaide, assista à série de vídeos sobre os principais bairros da cidade. (Clique aqui para assistir)

6 – Transporte

“Quanto custa o transporte na Austrália? Funciona bem?”

É importante dizer que o transporte público na Austrália funciona muito bem, mas não é perfeito. Você vai ver atraso de vez em quando ou linhas de trem paradas por causa de obras ou imprevistos e ônibus operando a rota dos trens, por exemplo.

O bom de utilizar o transporte público na Austrália é que você pode planejar o seu trajeto com antecedência, pois os horários geralmente são fixos, e nas grandes cidades pode até haver mais de uma opção de transporte para uma mesma rota. 

Também é possível ter desconto no valor das passagens como estudante, dependendo da cidade onde estiver e/ou do curso que for fazer, ou ainda se utilizar o transporte público muitas vezes por semana ou por mês. 

Nesse post você encontra informações detalhadas sobre o transporte público em cada estado e território da Austrália. 

Uma opção para quem quer economizar e ainda fazer exercício é utilizar a bicicleta como meio de transporte. Você consegue comprar uma bike em bom estado de segunda mão por um valor acessível. Em algumas cidades, como Adelaide, por exemplo, você pode até mesmo fazer planos mensais ou semanais de aluguel de bicicleta comunitária.

Vale lembrar que na Austrália, para andar de bike tem que usar capacete e ter a bicicleta equipada com luz dianteira e traseira. Quem não segue as medidas de segurança pode levar multa. É possível saber em detalhes as regras de cada estado e território australiano com relação a andar de bicicleta nas vias públicas através dos sites dos governos locais. 

O bom é que nas grandes cidades há ciclovias em boa parte das principais vias, o que torna o trajeto mais seguro para os ciclistas.

7 – Alimentação

Em geral, quando um brasileiro parte para a Austrália, tem duas preocupações relacionadas à alimentação: Quanto vou gastar no meu dia-a-dia? Vou encontrar comida brasileira? 

Sobre os custos que você vai ter com alimentação enquanto estiver na Austrália, vai depender muito dos seus gostos, preferências e se vai cozinhar em casa ou não. 

Se for comer em restaurantes com frequência, com certeza terá um gasto muito maior do que se fizer a própria comida. Nesse caso, há todo o tipo de restaurantes e os mais variados valores, principalmente nas grandes cidades. Não faltam opções para todos os gostos e bolsos. 

O valor de uma refeição individual custa em média a partir de A$10 a A$15. Podendo ser bem mais caro do que isso caso você vá a um restaurante mais badalado ou conceituado.

Para quem cozinha em casa e leva marmitas para a escola ou para o trabalho (algo bem comum de se fazer na Austrália, mesmo entre aqueles que têm salários mais altos) é possível economizar bastante nas compras de supermercado.

Os supermercados na Austrália têm sempre a opção dos produtos home brand (da marca do próprio mercado), que em geral são mais baratos do que outras marcas. Ao optar por esses produtos você pode economizar bastante nas compras da semana.

A média de gasto semanal no supermercado para uma pessoa que faz compras para cozinhar as refeições em casa é de cerca de A$120.  

Você também pode optar por comprar frutas, verduras e carnes nos mercados municipais da cidade onde for morar, pois é possível encontrar produtos de melhor qualidade e até mais baratos do que nos supermercados.

Quem trabalha em restaurante ou cafeteria (o que é muito comum entre estudantes internacionais na Austrália), pode economizar bastante com alimentação porque além de comer o que é oferecido no local de trabalho, muitas vezes pode levar comida para casa.

Quanto a encontrar produtos da culinária brasileira para comprar na Austrália ou restaurantes de comida brasileira, as maiores cidades em geral têm as duas opções. Algumas tem mais de um restaurante que oferece comida brasileira e lojas ou mercados que vendem produtos como pão de queijo congelado, biscoitos, chocolates, farinhas, refrigerantes, e uma ampla variedade de guloseimas do nosso país. Também é possível comprar esses produtos online, em alguns sites de empresas que importam produtos do Brasil para a Austrália.

*Dica da Tagarela: se você quiser ter uma ideia do custo de vida que vai ter de acordo com a cidade onde vai morar e o estilo de vida que vai ter, use a calculadora do custo de vida do Study Australia, órgão do governo federal voltado para informar e oferecer suporte a estudantes internacionais.

8 – Bebida E Cigarro

A Austrália coloca um imposto enorme nesses itens com a intenção de fazer as pessoas consumirem menos álcool e cigarro.

Uma garrafa de cerveja long neck (350ml), por exemplo, pode custar a partir de A$8 em uma balada. Uma opção para quem quer economizar é comprar cerveja (tipo chopp) em jarra nos bares. Uma jarra dá uns 3 a 4 copos e você paga a partir de A$15.

O shot de bebida destilada na Austrália é 30ml, e não 50ml como no Brasil. O valor é de cerca de A$10 por dose e de A$20 por um coquetel.

Na Austrália algumas pessoas têm o costume de tomar Cidra, uma bebida gaseificada com sabor e um pouco mais fraca e mais barata do que cerveja. É uma bebida bem vendida nas baladas.

Uma opção mais barata é comprar bebidas nos Bottle Shops ou Liquor Shops (lojas específicas de bebidas alcoólicas) e beber em casa com os amigos. As bebidas são vendidas nessas lojas pois na Austrália você não encontra bebidas alcoólicas à venda nos supermercados e postos de gasolina, por exemplo. 

E atenção: na Austrália não é permitido consumir bebidas alcoólicas nas ruas e em grande parte de locais públicos, como parques e praias. Fique atento às regras de onde estiver, pois se você estiver consumindo bebida alcoólica em local proibido e for pego em uma fiscalização, vai levar multa.

O maço de cigarro custa em média de A$20 a A$25, então, para quem fuma um maço por dia, isso vai ser um rombo no orçamento. Alguns fumantes optam por comprar o fumo e fazer cigarro de “palha” que sai mais barato. Para quem está de partida para a Austrália e pensando em parar de fumar, esse é um bom momento, pois a economia vai ser grande. 

Vale lembrar que para quem chega de outro país, só é permitido entrar  na Austrália com 25 cigarros (unidades, e não maços) e com 2.250 litros de álcool. Então não adianta querer levar um estoque para o ano inteiro na mala, porque você pode ser parado na alfândega e ter que deixar tudo lá.

9 – Balada

Na Austrália tem balada para todos os gostos, com variados tipos de música, ambientes e horários de início, apesar de no geral começar e terminar mais cedo do que no Brasil.

Quanto ao valor que se paga para entrar, alguns lugares não cobram. Em outros, principalmente quando tem alguém tocando, você pode ter que pagar de A$5 a A$15 ou mais para entrar no local.

Um detalhe importante com relação à entrada nas baladas é que na maioria delas, para entrar, você tem que mostrar um documento de identificação com foto e que comprove a sua idade. Carteira de identidade ou CNH brasileiras não são aceitas. Apenas o passaporte, ou então a identidade australiana, que você pode fazer logo que chega no país. Clique aqui para saber como.

Se você também gosta ou até prefere se divertir com os amigos durante o dia, uma boa opção é usufruir dos espaços públicos de lazer que são inúmeros ao redor da Austrália, como parques e praias. Muitos deles inclusive oferecem churrasqueiras elétricas que podem ser usadas por quem quiser, ou melhor, quem chegar primeiro!

10 – Roupas E Equipamentos Eletrônicos

Tem gente que acha que a Austrália é como os Estados Unidos no que diz respeito aos preços de equipamentos eletrônicos e roupas. Não é bem assim. 

É possível encontrar roupas mais baratas em lojas de grandes redes ou brechós que vendem roupas de segunda mão em bom estado. Outra opção de economizar é comprar online em sites com produtos de outros países que são entregues na Austrália em um curto espaço de tempo. 

Eletrônicos em geral são um pouco mais baratos do que no Brasil, mas a maior vantagem é que você pode comprar algumas coisas em outros países e ter a entrega na Austrália sem imposto. Você pode por exemplo pesquisar no eBay dos Estados Unidos ou outros sites e verificar se tem entrega na Austrália.

Para ter uma ideia dos preços dos produtos eletrônicos na Austrália, acesse Ebay AU e JB HI-FI

Se você tem mais alguma informação sobre um dos tópicos tratados neste post, escreva nos comentários. Toda dica é bem-vinda! Esperamos que esse post ajude no seu planejamento.  =)

Se quiser mais informações sobre intercâmbio na Austrália e/ou solicitar orçamento, entre em contato conosco através deste link. Vai ser um prazer fazer parte da sua jornada na terra dos cangurus!

Sobre o autor

Mariana Gotardo

Mariana Gotardo é jornalista com experiência de mais de 20 anos em TV no Brasil. Já foi repórter, apresentadora e editora. Desde 2015 mora na Austrália e produz conteúdo sobre intercâmbio em texto e vídeo.

41 Comentários

  • Olá tudo bem, sou pedreiro no Brasil, não falo nada ainda inglês, será que consigo emprego aí na minha profissão

    • Oi, Daniel. Tudo bem? Muitos estudantes trabalham em obras, na construção civil aqui na Austrália. Se você vier como estudante pode sim conseguir um trabalho na sua área, pois a demanda aqui é grande. Se quiser saber mais informações sobre o visto de estudante e os custos, pode nos informar seu e-mail e número de WhatsApp que um dos nossos consultores vai fazer contato com você. 🙂

    • Olá, Ismael. Tudo bem? Se você ainda não tem inglês, uma opção é vir no visto de estudante, que te permite trabalhar 48 horas por quinzena. Assim você estuda inglês e se prepara para conquistar um trabalho. Se você pensa em atuar na sua área profissional aqui e tentar um visto de trabalho no país, vai precisar para isso ter uma nota mínima em um teste de proficiência em inglês. Se quiser conversar com um dos nossos consultores para saber quais são suas possibilidades, peço que nos deixe aqui o seu número de WhatsApp. Obrigada.

  • Olá bom dia tudo bem Mariana quero muito mora na Austrália tenho 34 anos não sou fluente em inglês sou motorista tenho formação n área offshore como arrumador teria como ir pra trabalhar em algumas da minha área que domino bem aguado respostas por gentileza…..

    • Oi, Jonas. Tudo bem? Para vir para a Austrália você tem que ter um visto válido. Como ainda não é fluente no inglês, o ideal seria vir no visto de estudos e fazer um curso de inglês aqui, já que para outros tipos de visto que você queira ter no país, incluindo o visto de trabalho, vai precisar comprovar um bom nível de conhecimento do idioma. Se tiver interesse no visto de estudante, deixe por favor seu e-mail e número de WhatsApp que um dos nossos consultores vai fazer contato com você. Obrigada. 🙂

  • Nav verdade Mariana ,e um pergunta. Gostaríamos de passar um mês e meio em Perth onde teremos que ir para o casamento do meu enteado. Não achei preços compatíveis com os do AIRbnb aqui no Brasil. Temos 69 anos, somos ativos práticamos remo, biking. Ele é chileno e eu brasileira. GOSTARÍAMOS DE FICAR COM FAMÍLIA AUSTRALIANA como fiquei qdo passei quase 2 meses em Londres. Vc pode nos ajudar ?

    • Oi Ester, infelizmente não oferecemos serviço de acomodação. Espero que ache uma ótima acomodação e que possamos te ajudar em uma próxima oportunidade.

  • Obrigada pelas preciosas dicas!
    Quem está indo agora se sente inseguro e quem fica também fica com medo porque é um continente desconhecido.
    Não é como ir ali no parque, valeu pelas dicas e todos que querem ir lembrem: desistir nunca foi uma opção!!

    • Nós que agradecemos por acompanhar nosso conteúdo. Procuramos passar informações relevantes e atualizadas para que os futuros intercambistas estejam bem preparados para essa jornada de muito aprendizado na terra dos cangurus. 🙂

    • Marcos, é possível sim. Você precisará tem inglês suficiente para se comunicar com os clientes. E também tem alguns salões de brasileiros aqui na Austrália.
      Cadastra seus dados na parte de “Orçamento” para podermos te auxiliar com as informações e orçamentos.

  • Olá!!! Eu sou formada em Farmácia, e tenho cinco anos de experiência na área, 3 de experiência na área hospitalar e 2 em drogaria. Será que eu conseguiria entrar trabalhando na minha área?

  • Olá. Tem alguma restrição para quem pretende estudar inglês, mesmo com mais de 35 anos? Eu quero estudar mas gostaria de trabalhar também.

  • Gostsria de saber se tem alguma coisa pra pessoas entre 55 e 60 anos ,ja aposentado Ex bombeiro militar com experiência em serviços de segurança pessoal e patrimônio.

    • Oi Celso, você pode vir estudar inglês no Visto de Estudante. Não existe limite de idade para vir estudar inglês.
      O Tiago (nosso consultor) vai te enviar um email.

  • Ola, bom dia !!
    Tenho 1 filha ( medica, trabalhando)+ marido TI, trabalhando )e neta estudando )morando em innisfail : estamos a 2 anos para aposentadoria: outra filha esta indo agora, setembro para estudar ; existe algum visto permanente para nossa familia que ja tem 4 membros que moram trabalham e estudam ?

  • olá Marina, adorei as dicas!
    Tenho uma dúvida: e se caso a estudante engravidar e ter o filho na Austrália, quais os benefícios?

  • Boa noite, Marina estou me decidindo em viajar para Austrália, vou com a minha mulher, e pretendo ir como turista, ver quais opções de escolas de inglês tem por aí estudar preço e depois aplicar o visto de estudante e tenho a preocupação de tipo eu indo como estudante é muito difícil achar lugares que me deixem trabalhar 8h diárias?
    E tipo eu indo como estudante, pretendo ir para morar penso depois do curso de inglês fazer um College, trabalhar na área em. Demanda e aplicar. O. Visto permanente .
    Esse meu pensamento é válido?
    Obrigado e ótimo post!

    • Oi Rogerio,

      Como estudante só pode trabalhar 40h por quinzena.
      Seu plano de estudo é válido sim, mas tem que ser muito bem planejado. As regras e listas da imigração estão sempre mudando então você pode acabar estudando um curso que não vai estar mais disponível pra um visto de trabalho quando terminar os estudos.

  • Marina , boa tarde ! Suas dicas são excelentes !
    Farei 22 anos agora e estou na metade de um curso de engenharia de produção. Tenho vontade de ir para morar ! Tenho inglês intermediário alto , não tenho pressa para ir ! Quero trabalhar mais de 20h semanais , sem escolher demais , pois trabalho desde os 19 no Brasil , 8h/dia , sendo que , já fui até barman num ônibus boate
    Você teria algo para dizer para alguém na minha situação? Qual o melhor visto , uma quantidade média que devo juntar para chegar aí e ficar tranquilamente até arrumar o primeiro emprego .
    Agradeço sua ajuda com suas dicas. 🙂

  • Se eu consigo $360 por semana,
    pago $120 dividindo quarto,
    pago $60 transporte,
    pago 7X2X $10=$140 refeições,
    então $360-$120-$60-$140 sobra $40,
    confere? agradeço a resposta.
    quero ir como estudante.

  • Marina, adorei as dicas.
    Já tomei a decisão de mudar, já juntei a grana pra isso e agora estou na fase de decidir para onde ir.
    Quero uma cidade de praia, que não faça muuuuito frio no inverno. Uma cidade que tenha uma boa infra estrutura de escolas, hospitais, empregos, sem o caos/agitação de uma cidade tão grande quanto Sydney, por exemplo.
    Alguma sugestão para ajudar uma indecisa em potencial?
    Obrigada!
    Fernanda

        • Oi Wilner! O tempo para Visto de Estudante ser concedido varia, mas atualmente está com uma média de 60 dias a partir da data de aplicação.
          Aconselhamos 3 meses para planejamento até a aplicação do visto, pois precisamos analisar o seu perfil, ter alguns documentos, etc. Para isso precisamos que se cadastre na parte de “Orçamento” aqui no nosso site.

  • Adorei suas dicas! Explicou de tudo um pouco e foi esclarecedor! Agora basta aguardar minha poupança aumentar pra poder partir também! Kkkk ✈️

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.